INVESTIMENTOS ESPANHÓIS NO BRASIL
ESPANHA NO BRASIL / Investimentos espanhóis no Brasil

 

Desde que em 1995 se produziu a explosão do processo privatizador brasileiro as grandes companhias espanholas começaram a tomar posições no país e como consequência disto, Espanha foi o primeiro investidor estrangeiro no Brasil em 1998, com 22% do volume total de investimentos e no ano 2000, com um montante de US$6 bi e quase 29% do total dos Investimentos Estrangeiros Diretos no Brasil. Com as incertezas das eleições de 2002 o volume de investimento espanhol no país se reduziu drásticamente. Nos anos 2003, 2004 e 2005 o IED espanhol no Brasil foi de US$ 710 mi, US$ 1,05 bi e US$ 1,22 bi respectivamente. En 2006, o IED espanhol no Brasil foi de US$ 1,5 bi, 6,8% do total, atrás somente dos Estados Unidos e dos Países Baixos. O estoque de IED acumulado da Espanha no Brasil é de US$ 35 bilhões, o segundo volume acumulado depois somente do Estados Unidos.

Como se mencionou anteriormente, antes o aporte do investimento espanhol veio provocado pelo Plano Nacional de Desestatização brasileiro que atraiu o interesse das grande empresas espanholas. Se trata pois de um investimento muito concentrado em um grupo de multinacionais espanholas. Esta primeira onda inversora produziu um efeito de atração sobre outros setores e empresas de distintos portes e hoje o grosso do investimento acumulado espanhol resulta heterogêneo e vai desde automação, engenharia e a construção civil até saneamento ambiental passando pelos serviços de segurança ou seguros.

 

 

    Voltar